Os recursos são destinados para o fomento da agricultura e podem ser acessados por produtores de pequeno, médio e grande porte.
ISAQUE SANTIAGO

 

A superintendência do Banco do Brasil em Roraima lançou nesta quarta-feira, dia 26, a nível regional o Pano Safra 2019/2020. O evento transcorreu de forma simultânea em todos os Estados brasileiros, oito dias após o lançamento nacional, ocorrido em Brasília no dia 18 de junho. Para esta safra, serão disponibilizados R$ 103 bilhões, deste montante, R$ 99,7 milhões serão destinados à Roraima.

Em Roraima, no Plano Safra 2018/2019, foram acessados R$ 62 milhões. Para 2019/2020 a quantia é de R$ 99,7 milhões. A estimativa é que deste total, R$ 36 milhões sejam destinados ao pequeno produtor por meio do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), outros R$ 10,5 milhões estão previstos para o médio produtor e R$ 53,1 milhões para demais produtores e cooperativas.

O Governo do Estado auxilia o agricultor familiar a acessar os recursos por meio do serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural, prestado pela Seapa.
Foto: Neto Figueredo/Ederson Brito

O governador Antonio Denarium acredita que o Plano Safra é uma excelente ferramenta para o desenvolvimento econômico de Roraima. “É um momento muito importante para a nossa agricultura, quase R$ 100 milhões para serem aplicados no setor familiar e empresarial. O Governo do Estado é parceiro de todos que trabalham e produzem. Estamos fazendo regularização fundiária, regularização ambiental para que os produtores possam ter condições de trabalhar e produzir”, afirmou.

Foto: Neto Figueredo/Ederson Brito

O superintendente do Banco do Brasil em Roraima, Mário Márcio Alcântara, explicou que a participação do Governo do Estado é de fundamental importância. Por meio da Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento) o agricultor familiar solicita a DAP (Declaração de Aptidão ao Pronaf), documento necessário para acesso a políticas públicas e linhas de crédito junto a instituições financeiras.

Além disso, a pasta também auxilia o pequeno produtor por meio do serviço de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) na elaboração e execução dos projetos que são apresentados aos bancos para financiamento das atividades. “É importante a participação do Governo do Estado, enxergando esse horizonte da nova safra para que façamos um investimento, um custeio ativo e rápido e levar o crédito para o produtor na hora certa”, disse.


O titular da Seapa, Emerson Baú. Foto: Neto Figueredo/Ederson Brito

O titular da Seapa, Emerson Baú, ressaltou que a pasta é necessária nesse processo devido a capilaridade que possui em todo o Estado, sendo considerada estratégica, pois não se restringe apenas a sede, visto que possui unidades em todos os municípios, em alguns presente inclusive com mais de uma CPR [Casa do Produtor Rural].

“A Seapa vem desde o início do mandato do governador Antonio Denarium vem trabalhando uma estrutura de organização para justamente poder chegar nesse momento e fazer um atendimento de ponta ao produtor rural. Os nossos extensionistas estão sendo capacitados para que eles possam fazer esse atendimento, prestar orientações e auxiliar no plano de negócios para que os produtores da agricultura familiar possam acessar os recursos do Pronaf”, pontuou.

O piscicultor Aniceto Wanderley, considerado o maior criador de tambaqui do Brasil, já acessou recursos do Plano Safra para alavancar a criação de peixes. Para ele, o crédito com juros controlados oferecido pelos bancos públicos permitem que os agricultores possam ser mais competitivos em relação a entrada de recursos.

“Sabemos que existe um volume que varia entre 8% e 10% do orçamento do Estado de Roraima nos bancos. Se os produtores conseguirem acessar esses recursos e injetar na economia local, vamos gerar muitos empregos, pois sabemos que a máquina pública está saturada e a iniciativa privada é uma oportunidade para esses profissionais que estão saindo das universidades e entrando no mercado de trabalho. Sabemos que o setor primário é a saída que vai alavancar a geração de emprego aqui no Estado de Roraima”, declarou.