Recurso é fruto de parceria entre Ministério do Turismo e governo do Estado, por meio do programa ‘Investe Turismo’, lançado em Roraima nesta quinta-feira, 12.
ASCOM SEPLAN
Foto: Ederson Brito/Secom

O Estado de Roraima acaba de ser contemplado com o recurso de R$ 1,07 milhão, destinado ao projeto de gestão integrada e qualificação da rota turística “Boa Vista e Monte Roraima”. A ação faz parte do programa ‘Investe Turismo’, de iniciativa do Mtur (Ministério do Turismo), que busca acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade e a competitividade em 30 Rotas Turísticas Estratégicas do Brasil, com foco na geração de empregos.

Em parceria com o Governo de Roraima por meio do Departamento de Turismo da Seplan (Secretaria Estadual de Planejamento e Desenvolvimento), Sebrae/RR (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), e Embratur (Empresa Brasileira de Turismo), o programa foi oficialmente lançado em Roraima nesta quinta-feira 12, durante o 20º seminário itinerante do Programa Investe Turismo, realizado no Edifício do Sebrae Airton Dias.

O governador Antonio Denarium, destacou que Roraima é rico em mineração, agricultura, pecuária, e que possui um potencial grande também no turismo, e que o governo tem trabalhado para fortalecer e valorizar ainda mais o setor.

“Estamos valorizando as empresas de turismo daqui, fazendo parcerias com empresas de todo o Brasil, para atrair turista para Roraima. E dentro desse trabalho, fizemos parceria com o Ministério do Turismo com a Embratur, e com o Sebrae Roraima, onde recebemos recurso no valor de R$ 1,07 milhão, que deverão ser aplicados pelo Sebrae, para divulgar o potencial turístico do estado de Roraima para todo o Brasil”, disse.

O governador ressaltou que o governo tem que trabalhar para atrair turista nacional e internacional, e, consequentemente gerar emprego e renda e também a atividade comercial do Estado. “Ganha a rede hoteleira, as empresas de aviação, os taxistas, os restaurantes, as casas de shows, aquecendo a economia do nosso Estado”, destacou.

A superintendente do Sebrae/RR, Luciana Surita, frisou que com o Programa, as ações irão fortalecer a qualificação da mão de obra para recepção dos turistas nos roteiros selecionados no programa Investe. “Esse convênio é muito importante porque vai fortalecer as rotas estratégicas e aqui em Roraima, o ponto internacional que a gente tem é o Monte Roraima, e entraram nessa rota tanto o município de Boa Vista como o município de Pacaraima. E isso faz com que toda a rede turística, que envolve: bares, hotéis, restaurantes e os receptivos possam ser fortalecidos e profissionalizados, para que se melhore o atendimento ao turista e isso faz com que a gente possa ter um incremento na geração de emprego e renda”, ressaltou.

O seminário reuniu autoridades, atores públicos e privados envolvidos no setor turístico e faz parte da política de incentivo do programa na busca de estabelecer oportunidades de negócios, políticas públicas e outras ferramentas oferecidas pelo Investe Turismo para potencializar o desenvolvimento da atividade turística local, conforme explicou o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Ministério do Turismo, Aluizer Malab.

“A grande importância desse momento é promover esse programa que nós estamos integrando todos os Estados Brasileiros, com as 30 rotas turísticas contempladas, para que nós possamos desenvolver uma política mais consistente e que possamos também multiplicar essa metodologia, essa forma de atuação e de promoção do que está sendo feito e do que pretendemos fazer com o turismo brasileiro”, disse.

Para o diretor do Departamento Estadual de Turismo, Bruno Muniz de Brito, com adesão ao programa será possível contemplar a qualificação de serviços e recursos turísticos que existem no trajeto Boa Vista/Pacaraima, além de beneficiar também as comunidades indígenas. “As pessoas que visitam o Monte Roraima nesse trecho Boa Vista/Pacaraima, utilizam diversos serviços, e elas poderão a partir de agora participar de outras atividades que o Programa fará parte”, disse.

Segundo ele, os povos indígenas serão beneficiados com projetos estruturantes; planos de visitação; ações voltadas para a promoção e divulgação de roteiros nacional e internacionalmente. “O Governo está elaborando um decreto que vai estimular o turismo em Terras Indígenas. O documento está em análise na Procuradoria Geral do Estado”, frisou.

INVESTE TURISMO – Com investimento inicial previsto de R$ 200 milhões e a meta de impulsionar o Turismo e gerar empregos em rotas estratégicas, o Ministério do Turismo lançou o Programa em maio deste ano. As ações chegam a 158 municípios das cinco regiões do País. A ideia é trazer a competitividade a 30 rotas turísticas estratégicas.

O programa busca parceria entre as iniciativas pública e privada para ampliar a qualidade e competitividade do setor. Os 158 municípios que integram o primeiro grupo do programa serão alvo de um pacote de ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing e qualificação voltados para o setor do turismo.

As ações nas rotas selecionadas devem ser organizadas em quatro linhas, que são o fortalecimento da governança, por meio de agenda estratégica entre o setor público e privado; a melhoria dos serviços e atrativos turísticos, com foco nas micro e pequenas empresas; marketing e apoio à comercialização; e a atração de investimentos e o apoio ao acesso a linhas de crédito e fontes de financiamento.

ROTAS ESTRATÉGICAS – Na região Norte, vão participar do programa 18 municípios com sete rotas estratégicas, entre elas Manaus e Polo Amazônico (AM), Belém, Ilha do Marajó, Santarém e Alter do Chão (PA), Palmas e Jalapão (TO), Boa Vista e Monte Roraima (RR) e Macapá (AP).