Arrecadação
Arrecadação de ICMS cresceu 14% no 1º semestre de 2017
Repórter: ASCOM/SEPLAN | Edição: ASCO,/SEPLAN | Foto: SEPLAN

Maioria das atividades econômicas apresentou crescimento na comparação com o 1º semestre de 2016

 

Após três meses seguidos de crescimento na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em junho sofreu uma pequena retração na comparação com o mês anterior, fechando no valor de R$ 64,9 milhões, enquanto que em maio a arrecadação foi de R$ 66,5 milhões.

Apesar da queda em relação a maio, comparando com o mesmo período do ano passado houve um crescimento de 15%, o que representa um aumento de aproximadamente R$ 8,5 milhões.

No acumulado do 1º semestre de 2017 foram recolhidos de ICMS mais de R$ 388 milhões, apresentando assim um crescimento de aproximadamente 14% na comparação com o 1º semestre de 2016, quando a arrecadação foi de cerca de R$ 341 milhões.

Dentre as principais atividades econômicas destaca-se o segmento de Comércio e reparação de veículos automotores, que no período recolheu aproximadamente R$ 149 milhões, o que representa pouco mais de 38% da arrecadação total do imposto.

Em segundo lugar está a Indústria de derivados de petróleo com arrecadação de R$ 108 milhões. Seguido pelos Contribuintes não cadastrados com R$ 47 milhões, Telecomunicações com R$ 31 milhões e Eletricidade com R$ 13 milhões.

A maioria das atividades econômicas apresentou crescimento na comparação com o 1º semestre de 2016, com destaque para os Contribuintes não cadastrados, que registrou  elevação de aproximadamente R$ 17 milhões; já o Comércio cresceu cerca de R$ 12 milhões; também destacaram-se a Fabricação de bebidas e a Indústria de derivados de petróleo, ambos com aumento de pouco mais de R$ 4 milhões. Por outro lado, a atividade que mais encolheu sua arrecadação de ICMS no 1º semestre de 2017 foi a das Agências de viagens, com retração de R$ 54 mil, o que representa queda de 67%.